Google Slams Lei da Austrália que força gigantes da tecnologia a pagar por notícias

Leilao de pesquisa do Google Europe Android Bing PrivacyWall Infocom

O gigante de tecnologia dos Estados Unidos Google foi à ofensiva na segunda-feira contra um plano australiano que força os gigantes digitais a pagarem por conteúdo de notícias, dizendo aos usuários que seus dados pessoais estariam “em risco”.

A Austrália anunciou no mês passado que empresas como Google e Facebook teriam que pagar à mídia por conteúdo, após 18 meses de negociações terminadas sem acordo.

As medidas de referência incluiriam multas no valor de milhões de dólares por não conformidade e forçariam a transparência em torno dos algoritmos bem guardados que as empresas usam para classificar o conteúdo.

O Google agora está lutando uma ação de retaguarda para evitar que as medidas entrem em vigor.

Na segunda-feira, ele disse aos usuários em uma nova página inicial pop-up que “a maneira como os australianos usam o Google está em risco” e sua experiência de pesquisa “será prejudicada” pelas mudanças.

O titã da tecnologia ligado a uma carta aberta alegando que seria forçado a entregar os dados de pesquisa dos usuários a empresas de mídia de notícias e dar-lhes informações que os “ajudariam a aumentar artificialmente sua classificação” acima de outros sites.

O Google afirma que já tem parceria com a mídia australiana, pagando-lhes milhões de dólares e enviando bilhões de cliques a cada ano.

“Mas em vez de encorajar esse tipo de parceria, a lei foi criada para dar tratamento especial às grandes empresas de mídia e incentivá-las a fazer demandas enormes e irracionais que colocariam em risco nossos serviços gratuitos”, afirma a carta.

A legislação se concentrará inicialmente no Facebook e no Google – duas das empresas mais ricas e poderosas do mundo – mas pode eventualmente ser aplicada a qualquer plataforma digital.

As propostas da Austrália estão sendo observadas de perto em todo o mundo, à medida que os reguladores treinam cada vez mais seu foco no setor em rápida mudança.

A mídia de notícias em todo o mundo sofreu com a economia digital, onde as grandes empresas de tecnologia captam de forma esmagadora a receita de publicidade.

A crise foi agravada pelo colapso econômico causado pela pandemia do coronavírus, com dezenas de jornais australianos fechados e centenas de jornalistas demitidos nos últimos meses.

Ao contrário dos esforços malsucedidos de outros países até agora para forçar as plataformas a pagarem por notícias, a iniciativa australiana depende da lei de concorrência em vez de regulamentos de direitos autorais.

Tem forte apoio da mídia local e deve ser lançado este ano.


O governo deve explicar por que os aplicativos chineses foram proibidos? Discutimos isso no Orbital, nosso podcast semanal de tecnologia, que você pode assinar via Podcasts da Apple, Podcasts do Google, ou RSS, baixe o episódioou apenas aperte o botão play abaixo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *