Filme MacGuffins – Os 10 melhores MacGuffins do cinema

Popularizado originalmente por Alfred Hitchcock, o termo “MacGuffin” se refere ao objeto em um filme que impulsiona a ação. Na maioria dos casos, o que o MacGuffin realmente é irrelevante. Ele existe apenas para fazer os personagens se moverem e impulsionar a trama. O único requisito real é que deve ser algo que as pessoas estejam dispostas a trapacear, mentir, roubar, matar ou ser mortas. Contanto que pareça plausível, funcionará. Ainda assim, apesar das qualificações muito vagas para um MacGuffin, grandes filmes usaram alguns bastante memoráveis. Aqui estão os dez melhores filmes MacGuffins da história da cinea:

10. Os diamantes – Reservoir Dogs

Reservoir Dogs

Não importa a sua opinião sobre Quentin Tarantino, não há como negar seu conhecimento de cinema. Para seu primeiro filme, ele reduziu milhares de filmes de crime no filme de assalto final, embora um em que o assalto nunca seja mostrado. Menos preocupado com a mecânica de como o crime ocorreu, o filme está muito mais interessado em como os personagens se relacionam e o que estão dispostos a fazer uns com os outros quando as coisas vão mal. No centro daquele roubo invisível e todas as suas horríveis, horríveis consequências está um saco de diamantes. Raramente vistos e mal mencionados, os diamantes são o ímpeto para todos os palavrões, lutas, tiros, matanças, torturas e facadas pelas costas. As coisas ficam tão horríveis que o público pode ser perdoado se esquecer que o saco de diamantes foi o que uniu os loucos codificados por cores em primeiro lugar. E no final, cada um deles (exceto o Sr. Rosa) acaba morto para o MacGuffin.

9. O resgate – O grande Lebowski

O grande Lebwoski

O que torna os irmãos Coen excelentes é como eles podem seguir as regras de um filme de gênero ao pé da letra, enquanto fazem algo completamente original e inesperado. Toma O grande Lebowski, seu filme de detetive stoner noir de 1998. A trama, tal como é, segue os esforços do ex-hippie Jeff “The Dude” Lebowski enquanto ele tenta substituir seu tapete querido e no processo é arrastado para um bom e antigo mistério de LA. Bem, quase. Tem todas as armadilhas de um noir clássico – o detetive cínico, voltas e reviravoltas de girar a cabeça, um grupo de bandidos perigosos e uma bela mulher em perigo. Mas nada disso parece tão sério. Até mesmo MacGuffin acaba sendo uma piada. No filme, Lebowski é contratado por outro Lebowski para entregar uma mala cheia de dinheiro como resgate por sua esposa troféu sequestrada. Uma vez que isso entra em cena (e se perde abruptamente), isso leva Lebowski e seu amigo psicótico Walter a resolver o crime e, com sorte, ver um grande pagamento. Mas este é um filme dos Coen Brothers e, no final, o resgate foi falso, ninguém foi realmente sequestrado e, além do pobre amigo de Lebowski, Donnie, tudo acaba exatamente do mesmo jeito que começou.

8. O Falcão Maltês – O falcão maltês

Falcão Maltês

A coisa de que os sonhos são feitos. No clássico noir O falcão maltês, todo mundo quer colocar as mãos sujas no pássaro preto titular. Embora tenhamos alguma história sobre o passado ilustre da estátua e o ouro e as joias escondidas sob seu revestimento simples, é principalmente uma fachada para nos fazer acreditar que essas pessoas dedicariam suas vidas para encontrar a coisa e estariam dispostas a preencher uns aos outros cheio de chumbo para obtê-lo. Para Casper Gutman, seu assustador assistente Cairo, e a garota Brigid, é o fim de tudo e de toda a sua existência e do tesouro que eles cobriram o mundo à procura. Para Sam Spade de Humphrey Bogart, que é pego no meio de tudo e acaba com a coisa, é algo para mantê-lo vivo o suficiente para receber algum tipo de pagamento. O falcão maltês é cheio de ação e suspense, mas o que o torna inesquecível é a densa corrente de ganância que impulsiona cada personagem, até mesmo o herói. Ganância por um pequeno pássaro preto e as riquezas que ele pode trazer.

7. A bicicleta – A grande aventura de Pee Wee

Pee Wees Big Adventure

MacGuffins geralmente são algo tão importante ou valioso que levam homens e mulheres a níveis dramáticos de ganância e violência. Não importa o quão vagamente eles sejam descritos, é sempre claro que qualquer pessoa em sã consciência mataria para pegá-los. Outras vezes, elas são apenas uma bicicleta muito legal. A grande aventura de Pee Wee, o filme de 1985 que trouxe Pee Wee Herman para o público mainstream, é tudo sobre sua busca por sua moto incrível. Quando é roubado no início do filme, Pee Wee começa uma jornada cross country para encontrar seu precioso veículo de duas rodas. Ao longo do caminho, ele faz amizade com um ex-presidiário, uma garçonete com um sonho e até mesmo um caminhoneiro fantasmagórico chamado Large Marge. Ele encontra amor, amizade, fama e, eventualmente, sua bicicleta. Mas a essa altura, nem importa. Herman começou como um menino (embora um muito velho e assustador) procurando sua bicicleta, mas ele acabou um herói, um amigo, um amante, mas o mais importante de tudo, um homem. Isso sim é um MacGuffin dos diabos. E é uma bicicleta muito legal.

6. Os Planos da Estrela da Morte – Guerra das Estrelas

Estrela da Morte

Existem duas escolas de pensamento quando se trata de MacGuffins. O primeiro diz que não importa o que seja o MacGuffin. Desde que agite a trama e ponha as coisas em movimento, é bom o suficiente. A segunda escola argumenta que para um MacGuffin ser realmente eficaz, ele precisa ser algo de importância crítica, não apenas para os personagens, mas também para o público. Os planos da Estrela da Morte em Guerra das Estrelas são excelentes exemplos da segunda filosofia. Eles são o ímpeto para a trama e colocam Luke e companhia em sua aventura de batalha galáctica, autodescoberta e cabelos emplumados, mas são mais do que apenas alguns planos genéricos. Sem o holograma armazenado nos bancos de memória de R2D2, a rebelião não seria capaz de derrubar o planeta maligno que destrói a bola espacial. Ainda assim, realmente importa como eles explodem a coisa? Apesar de toda a sua utilidade, os planos ainda são apenas uma coisa para fazer a história andar. E isso os torna um MacGuffin.

5. Os $ 2 milhões – Onde os Fracos Não Tem Vez

Onde os Fracos Não Tem Vez

Duas coisas dão início ao intrincado jogo de gato e rato em Onde os Fracos Não Tem Vez. O primeiro é uma mochila com 2 milhões de dólares que o perdedor Llewlyn Moss (interpretado por Josh Brolin) tropeça em um negócio de drogas que deu errado. A segunda é sua decisão de voltar e trazer um pouco de água para o único homem que ficou de pé após a luta. Isso pode ser o que coloca os bandidos em seu encalço, mas é o MacGuffin de US $ 2 milhões que os faz continuar avançando. De repente rico e inteligente o suficiente para perceber em quantos problemas está metido, Moss foge com o dinheiro, embora saiba que quem o deixou não o desistirá tão facilmente. Infelizmente para ele, os homens que perderam o dinheiro contratam Anton Chigurh, o homem mais psicótico que já cortou o cabelo mal. O dinheiro leva Moss a atos cada vez mais desesperados, assim como leva Chigurh a matar e se esgueirar cada vez mais perto. No final, o filme é sobre o quão longe Chigurh Moss pode ficar e o verdadeiro prêmio não é o dinheiro, é a chance de respirar mais um dia. Irmãos Coen clássicos e MacGuffin clássicos.

4. Os segredos militares – Os 39 Passos

39 passos

Você não pode ter uma lista de MacGuffins sem pelo menos um exemplo do mestre, Alfred Hitchcock. Quase todos os seus filmes têm algum tipo de MacGuffin em seu núcleo, e poucos cineastas eram tão habilidosos quanto Hitchcock na criação de emoções e drama a partir da busca por uma propriedade amplamente desconhecida. Em seu clássico Os 39 Passos, tudo gira em torno de um misterioso conjunto de “segredos militares”. Ninguém sabe o que são, e Hitchcock nunca faz muito esforço para explicá-los até o final. No momento em que o público descobre o que são, quase não importa. Tudo o que é importante é que eles são secretos e uma cabala sombria de espiões estrangeiros fará de tudo para pegá-los, incluindo aterrorizar um canadense pobre e inocente que tropeça em sua teia de intriga. Um dos primeiros e melhores exemplos de MacGuffin, os segredos militares em Os 39 Passos criar muito drama e, no final, significar quase nada.

3. O Anel – Senhor dos Anéis

o anel

Apesar de todo o seu poder, mistério e perigo, The One Ring in Senhor dos Anéis é realmente apenas um grande MacGuffin de apostas altas. Ao contrário da maioria dos MacGuffins, ele não leva um bando de canalhas para perseguir uns aos outros em becos escuros em busca de dinheiro rápido, na verdade é a única coisa que pode salvar o mundo inteiro. Ainda assim, a escala não é importante no jogo MacGuffin. Todo mundo quer o Anel, tudo acontece quando ele aparece, e cada perigo que o pequeno Frodo e seus amigos enfrentam está diretamente relacionado ao fato de que ele tem o Anel em um cordão em volta do pescoço. Parece um MacGuffin para mim. Há também o fato de que não há muitas evidências de que o Anel seja tão poderoso ou perigoso, além do fato de que os personagens nos dizem que existe. Muito. Claro, isso torna as pessoas invisíveis e leva Gollum às profundezas do vício, mas isso não parece o suficiente para governar o mundo. O anel é algo que todos desejam. E esse é um MacGuffin, por completo.

2. A pasta brilhante – Me beije com vontade

me beije com vontade

A pasta brilhante no filme noir de 1955 Me beije com vontade é um MacGuffin tão clássico que Quentin Tarantino o pegou emprestado (ou roubou, dependendo da sua opinião sobre ele como cineasta) para o Macguffin em seu Pulp Fiction. Nesse filme, a pasta brilhante é algo lindo, famoso e valioso. Dentro Me beije com vontade, é tão valioso, mas muito mais mortal. No filme, o detetive durão como pregos Mike Hammer se depara com um paciente mental fugitivo no meio do deserto. Então as coisas começam a ficar estranhas. Depois de mais voltas do que uma montanha-russa, fica claro que todo mundo está atrás de uma pasta brilhante. Como estamos em 1955, a caixa contém algo quente ao toque, atômico e extremamente perigoso. Hammer (e o público) nunca sabem ao certo o que está acontecendo, mas sabem que um exército de bandidos está atrás dele e não se importam em matar para consegui-lo. E na tradição MacGuffin perfeita, a pessoa que finalmente consegue, morre em uma explosão de fogo. Não é à toa que Marcellus Wallace estava tão chateado que aquelas crianças que adoram hambúrguer roubaram a coisa.

1. Rosebud – Cidadão Kane

botão de rosa

Na obra-prima de Orson Welles em 1941, Citizen Kane, um repórter de noticiário invisível examina os destroços da vida de um homem, procurando o significado por trás de suas últimas palavras. O homem é o rico magnata dos jornais Charles Foster Kane, e a palavra é simplesmente “botão de rosa”. O filme é um exemplo maravilhoso de como funciona um MacGuffin. A palavra “botão de rosa” é o ímpeto para a busca do repórter e a razão pela qual ele foi designado para a história, mas além de algumas menções aqui e ali, rapidamente desaparece em segundo plano enquanto os homens e mulheres que conheceram Kane compartilham suas histórias pessoais de como ele amava, trabalhava e, por fim, magoava e traiu as pessoas mais próximas a ele. No final, o segredo do botão de rosa permanece desconhecido para o repórter, embora na última cena o público veja que se tratava do nome de seu trenó de infância. Críticos e fãs de cinema debateram durante anos sobre o que seria aquela cena final, mas o repórter percebeu que isso não importa. Nenhuma coisa ou palavra define um homem, é como ele tratou as pessoas ao seu redor que o fez. “Rosebud” é um clássico MacGuffin; intrigante, misterioso e, em última análise, sem sentido.

Outros artigos de que você pode gostar

Gostei? Reserve um segundo para apoiar o apkrapido.comno Patreon!

Top 10 Writers Who Disowned Their Own Work

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *